Pular para o conteúdo principal

Endomarketing em Cartórios. Funciona?






A palavra endomarketing foi utilizada pela primeira vez por Saul Faingaus Beking em 1995. Como se pode observar é uma expressão muito atual, mas não por isso retrata um tema de pouca relevância científica. Os estudos de Beking demonstram que o fomento desse tipo de marketing nas organizações é altamente eficaz para a melhoria da comunicação interna e produtividade de uma equipe, contribuindo inclusive para o aumento da sua coesão.

O que é Endomarketing?

A proposta do endomarketing é garantir uma linha de comunicação interna entre as pessoas que compõem uma organização de modo a possibilitar que a linguagem utilizada nesse ambiente esteja equivalente entre as pessoas que a compõe. Sabe quando você chega em uma família e todos falam a mesma língua? É mais ou menos isso que o endomarketing promove.

As ações de endomarketing visam a esclarecer colaboradores sobre temas relevantes de qualquer natureza, como a visão da empresa, sua missão, seus objetivos e metas, seu posicionamento diante de fatos politicamente relevantes, dos seus serviços e produtos, etc.

Ações como essas dentro das Serventias Extrajudiciais melhoram a compreensão dos colaboradores sobre as finalidades dos atos, a  relevância da fé pública, o significado de autenticidade, a importância da atividade dos escreventes, valorização do serviço e pessoas envolvidas, promoção ao respeito às instituições de fiscalização, sem mencionar o esclarecimento sobre gestão ideológica daquela serventia (visão, missão, valores, manifesto, etc).

Diante de tantas necessidades, porque priorizar o endomarketing?

Em geral os oficiais e notários estão sempre envolvidos em muitas atividades de desenvolvimento simultâneo. Além de administrar todos os serviços e processos internos, precisam estar atualizados sobre os aspectos jurídicos da atividade, [os inúmeros provimentos do CNJ, as atualizações dos Códigos de Normas, atualizações legislativas, atualizações jurisprudenciais (ufa!!)] aspectos gerenciais, operacionais, financeiros, de estrutura física, ambientais, etc... Pensar em mais uma atribuição certamente te causaria um frio na espinha ou um revolver das suas entranhas, mas eu posso garantir que o endomarketing é a solução para muitos dos seus problemas atuais e eu posso provar. O melhor é que pode ser desenvolvido a custo zero.

Quais são os problemas que você pode solucionar ao desenvolver corretamente o marketing interno:


  • Falta de consenso na equipe;
  • Desgosto ou desinteresse sobre os serviços prestados na serventia;
  • Ausência de uma cultura organizacional que favoreça o crescimento da serventia;
  • Prevalência de interesses pessoais;
  • Apatia;
  • Serviço mal prestado;
  • Ausência de entusiasmo;
  • Colaboradores desmotivados por falta de reconhecimento;
Veja que as ações de endomarketing não são um fim em si mesmas. Elas direcionam a sua equipe a um objetivo comum traçado pelo líder ou gestor. Por outro lado, a comunicação interna não deve ser executada só pelo Oficial ou Notário, escrevente e gestores da serventia podem e devem se utilizar de campanhas e o uso das técnicas do endomarketing para garantir a capilaridade das ações. Quanto mais forte o endomarketing mais visível, palatável e lógico(a) será:

  • A confiança dos clientes em seus serviços, independente de quem o atenda;
  • O conhecimento dos seus colaboradores a respeito das técnicas empregadas na sua serventia;
  • O sentimento de time/equipe entre os colaboradores pois passarão a falar na mesma linguagem;
  • A presença dos valores da serventia nas ações do dia a dia;
  • A inovação e o compromisso dos seus colaboradores;
  • Promoção de um sentimento de haver cumprido um propósito relevante nas ações diárias;
  • Harmonia entre a cultura pessoal de cada colaborador e a cultura organizacional da serventia.
Ações 0800:

Para realizar uma boa ação é necessário conhecer bem o seu serviço e os seus objetivos. O que você precisa comunicar a sua equipe atualmente? Você já tem uma ideia do que está indo mal? Quais pontos positivos precisam ser ressaltados? Proponho que você faça uma lista sobre os pontos de melhoria na sua serventia para então traçar um plano de comunicação interna. Achou muito criterioso? Não se desespere, isso é trabalhoso mas há prazer no processo, além de que o endomarketing sem propósito pode representar dispersão de energia sem resultados.

Vamos agora às ações que podem ser promovidas:

  • Use sempre um discurso claro e objetivo;
  • Promova o uso dos valores da sua organização para fundamentar decisões e notícias de fatos relevantes (ex. Quando eu decidi implementar a tarifa branca de energia e o uso racional da energia elétrica, nosso valor sustentabilidade foi mencionado de forma expressa).
  • Promova o reconhecimento do valor das pessoas que trabalham na serventia com ações concretas;
  • Utilize de ferramentas de comunicação como Whatsapp, e-mail, newsletter, blogs, Instagram, facebook para alcançar o seu objetivo;
  • Use técnicas de Storytelling para facilitar a compreensão do que é comunicado;
  • Solicite que os líderes e gestores da sua equipe (se houver) fundamentem as suas decisões perante os liderados com base na missão, visão e valores da serventia;
  • Promova o conhecimento e valorize os serviços prestados por meio de falas entusiasmadas;
  • Utilize descansos de tela pra veicular lembretes importantes;
  • Realize treinamentos técnicos mas não esqueça de promover treinamentos comportamentais e de soft skills. Nesses treinamentos você tem a oportunidade de promover as qualidades do serviço que a serventia presta.
Agora que você já sabe o que é endomarketing e conheceu algumas formas gratuitas de promovê-lo, compartilhe comigo nos comentários outros métodos e técnicas que você conhece. Vamos promover o conhecimento e a prestação de serviços de qualidade no nosso segmento! Dúvidas? Deixe também o seu comentário logo abaixo!





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Convite para mais de um mês de aulas com temas sobre o extrajudicial baiano!

 Olá, tudo bem? Estou feliz em poder compartilhar com vocês uma novidade interessante! Estamos lançando juntamente com alguns colegas um evento especial onde iremos fazer uma grande revisão sobre aspectos importantes do Código de Normas Extrajudiciais da Bahia. Queremos convidar vocês para participar desse evento é gratuito e online! Para participar basta acessar os links abaixo no dia e hora agendados. Para não perder nenhuma aula, siga o canal e ative as notificações. Quando entrarmos ao vivo você receberá uma mensagem no seu celular! AGENDA DE LIVES 03.06 Registro de Nascimento, Casamento e Óbito Valéria Tanús Lopes https://youtu.be/UJWY9P1Vuak 10.06 Certidão de inteiro teor e LGPD - Geovana Dourado https://youtu.be/NOWu1PXg_c8 17.06 Registro Tardio - Emília Belmonte https://youtu.be/STtouCRxge0 24.06 Retificações, restaurações e suprimentos - Geovana Dourado https://youtu.be/Sd13zY1lajY 01.07 Averbações - Alteração de Patronímico - Ana Carolina de Abreu https://youtu.be/nPjDKy0Veig

Super Case: Retificação Extrajudicial de Regime de Bens pelo Art. 110 da Lei de Registros Públicos.

Introdução Atendi por videoconferência um cliente que recebeu a sua certidão de casamento com informação omissa. No campo do regime de bens constou a expressão “COMUNHÃO DE BENS”.   Alegava que ao invés da expressão, deveria constar o regime da “COMUNHÃO UNIVERSAL DE BENS”. Pleiteava ser um erro material, tendo em vista que a omissão, sem dúvidas, corresponderia ao regime da Comunhão Universal. Não só isso: possuía segunda via do Pacto Antenupcial lavrado em notas à época do casamento. Nele constava a informação de que o regime escolhido pelos nubentes era o da "COMUNHÃO UNIVERSAL DE BENS". Não possuía certidão de inteiro teor da habilitação de casamento porque esta não foi localizada nos arquivos do cartório celebrante (o meu). Alegou, por fim, a existência de uma ressalva na certidão que causou estranheza. No campo das observações/averbações constava: “Ressalva para o regime de bens que deve ser lido como “COMUNHÃO DE BENS” conforme escritura pública lavrada nas notas do

Posso emitir uma certidão depois que o registro é cancelado por decisão judicial?

    É possível emissão de certidão de nascimento de registros cancelados? Advogados e clientes se surpreendem quando recebem a informação de que um determinado termo ou assento não consta nos registros do cartório. Assim também os próprios oficiais se perguntam: posso emitir uma segunda via quando o registro de nascimento ou casamento está cancelado? E se o registro for de óbito? O que deve ser feito? É preciso autorização judicial para a emissão da certidão? Para isso, cabe inicialmente definir o contexto do cancelamento. Segundo Vitor Kümpel,   o cancelamento do registro é a averbação feita pelo registrador ou preposto autorizado consignando a perda dos seus efeitos legais perante terceiros, consiste em elidir o registro, retirar todos os efeitos e extinguir o direito nele referido. Efetiva-se por averbação extintiva de um direito, feita à margem do assento a ser cancelado. [1] Já Alberto Gentil assevera que   Em regra, exige-se, para averbação de Cancelamento, que haja p